Nando Reis

Às 19h30

Nando Reis

Às 19h30
facebook-icon twitter-icon

Nando Reis

Nando Reis nasceu José Fernando em 12 de janeiro de 1963, em São Paulo. Por influencia dos pais, começou a ouvir música desde cedo. A mãe vivia cantarolando e o pai sempre escutava o disco de Jorge Ben Jor. Depois, o irmão mais velho o apresentou ao rock dos Rolling Stones e a irmã o ensinou a tocar violão. Ganhou o primeiro instrumento aos 7 anos e começou uma forte paixão pela música. Logo foi apresentado aos Beatles e Led Zeppelin pela família e sua paixão pelo universo musical foi aumentando.

Aos 12 anos começou a ter aula de violão e logo começou a fazer músicas. Sempre escreveu muito: “livros”, poesias e gostava muito de mandar cartas. Fazia música em cima de poemas longos. Sempre gostou de musicas longas. Em 78, se inscreveu num festival com quatro amigos e assim surgiu Os Camarões, uma banda inspirada na Banda do Zé Pretinho, do Ben Jor e nos Wailers, do Bob Marley. Foi nesse dia que ele subiu no palco pela primeira vez defendendo a música Pomar, de sua autoria.

Em 82, pela primeira vez os Titãs sobem no palco com repertório próprio, no Sesc Pompéia, em São Paulo. Mas só em julho de 84, Nando e os Titãs conseguem gravar o primeiro disco: Titãs, lançado pela gravadora Warner. Gravou como cantor pela primeira vez duas versões dele: Marvin (com Sérgio Britto) e Querem meu Sangue.

Já em 1985, os Titãs convidaram Lulu Santos para produzir o segundo LP. Nando Reis contribuiu com duas músicas: O Homem Cinza e Pra Dizer Adeus, em parceria com Tony Belloto. Depois desses sucessos, iniciaram uma parceria que iria mudar as vidas dos Titãs: gravaram, em 86, o LP Cabeça Dinossauro, com produção de Liminha. Nesse álbum, Nando Reis colabora com mais três musicas: Homem Primata, Igreja e Bichos Escrotos. Essas últimas, proibidas para serem difundidas tanto na TV quanto no rádio pelo Departamento de Censura Federal. Esse disco foi consecutivamente premiado e chegou ao seu ápice ao ser votado como disco da década.

Tão logo em 87, é lançado “Jesus não tem dentes no país de banguelas”, um disco com um lado mais eletrônico e outro eletrificado. De autoria do Nando, as parcerias “Diversão”, “Nome aos Bois”, que rendeu aos Titãs uma enorme polêmica com os donos dos nomes listados e a faixa título. Em junho de 1988, os Titãs viajam com destino a Londres para a primeira apresentação internacional da banda. Eles participaram do 22° Festival de Jazz de Montreaux. O LP Go Back, gravado ao vivo no festival, chega às rádios e transforma Marvin num grande sucesso. Em 89 eles lançam O Blesq Blom e em 91, Tudo Ao Mesmo Tempo Agora. Também em 91, é convidado para produzir o disco de Vange Leonel em parceria com Charles Gavin. Nesse álbum, ele tocou baixo e violão. Nesse tempo começa uma grande parceria com Marisa Monte que gravou em seu segundo álbum, músicas em parceria dos dois e uma própria: Diariamente. Pela primeira vez uma composição do Nando é gravada fora do Titãs.

Em 1993, os Titãs lançam Titanomaquia. Nesse mesmo ano, Nando participa do novo álbum de Maria Monte e conhece Cássia Eller que grava E.C.T. Nando Reis começa a aparecer como compositor e a banda Cidade Negra estoura nas rádios com musica de Nando e Marisa Monte: Onde Você Mora. Nando Reis, Marisa Monte e Carlinhos Brown são premiados pelo APCA como melhores compositores pelo álbum Cor de Rosa e Carvão.

Em janeiro de 95, ele entra em estúdio para gravar 12 de janeiro – o primeiro disco solo. A faixa Me Diga é sucesso em todas as rádios do Brasil e Nando Reis ganha novamente o premio da APCA de melhor compositor pelo disco solo e ganha também o premio de melhor videoclip na MTV Brasil com a música A Fila. Pouco tempo depois, os Titãs lançam mais um disco: Domingo.

Em 96, novos parceiros para compor. Com Samuel Rosa, do Skank, fez É Uma Partida de Futebol, Respostas e Ali. Com Frejat, do Barão Vermelho é mais um aprendizado na arte da criação,  novos conceitos, novas idéias.

Os Titãs foram convidados para gravar o Acústico MTV em 1997. Mexer em repertório clássico era uma questão delicada e arrojada. Como soar diferente sem contradizer as versões originais? Convidaram Liminha para trabalhar com eles para mexerem num tesouro que haviam enterrado juntos. Especialmente para esse projeto Nando Reis faz “Os cegos do castelo”. O sucesso foi estrondoso. Mais de dois milhões de cópias foram vendidas desse álbum. Depois de uma turnê monumental, subindo ao palco pela primeira vez acompanhados por músicos de orquestra, resolveram complementar com o que haviam deixado de fora. O público pedia outras músicas em versões acústicas e resolveram agregá-las no próximo trabalho. Misturando inéditas e regravações, lançaram um novo CD com o irônico título de “Volume Dois”. Nando Reis canta “Sua impossível chance” e o Paulo Miklos “Eu e Ela”, ambas de sua autoria.

Em 1998, Nando Reis é convidado por Cássia Eller para produzir seu novo disco. Empenhado em traduzir a multiplicidade musical e assim contrariar um estigma, Nando foi ouvi-la para saber qual o repertório ela iria querer cantar. Assim nasceu “Com você…. o meu mundo ficaria completo”, um disco onde Cássia cantou poderosamente só que de modo mais suave, uma dúzia de inéditas. Seu disco foi indicado para o Grammy Latino 2000 na categoria de melhor álbum de rock brasileiro, e a sua interpretação de “O segundo sol” levou a composição a ser indicada na categoria de “Melhor música em língua portuguesa” para o mesmo Grammy. Além dessa canção, Nando Reis contribuiu com mais três outras: “As coisas tão mais lindas”, “Infernal” e “O meu mundo ficaria completo (com você)”.

Em 2000, os Titãs foram para Seatle e junto com Jack Endino gravaram o álbum As 10 Mais, um disco de covers. Nesse período, Nando Reis lança Para Quando o Arco Íris Encontrar o Pote de Ouro, com 11 faixas inéditas, gravado em Seattle com produção de Jack Endino e concluído no Rio de Janeiro com produção de Tom Capone e contando com as participações de Peter Buck (REM), Cássia Eller e Rogério Flausino (Jota Quest).

No inicio de 2001, Cássia Eller grava o álbum MTV Acústico e Nando Reis participa da faixa Relicário tocando violão e dividindo os vocais. Ela regrava Segundo Sol e ECT, composições do Nando que são sucessos na voz da Cássia.

Em setembro de 2001, os Titãs lançam o álbum de 16 inéditas A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana e segue em turnê pelo Brasil. Em dezembro, Nando Reis perde a amiga e parceira Cássia Eller.

Em fevereiro de 2002, Nando Reis lança Infernal… but there’s still moon shining over Jalalabad, último disco pela Warner. Em maio, assina contrato com a Universal Music. No dia 7 de setembro, ele deixa a banda Titãs para começar uma nova etapa de sua carreira. No mês de outubro, entra em estúdio em companhia de Lan Lan, Fernando Nunes e Walter Vilaça para dar início às gravações de um disco póstumo em homenagem aos 40 anos de Cássia Eller. Desse trabalho intenso em emoção e admiração foi produzido Dez de Dezembro.

Em Janeiro de 2003, Nando Reis começa os ensaios para o novo disco. Reúne novamente Barrett Martin, Alex Veley, Felipe Cambraia e Carlos Pontual no Rio de Janeiro e gravam “A letra A”.

Em junho de 2004, Nando Reis grava o CD MTV Ao Vivo – Nando Reis & Os Infernais, em Porto Alegre e é lançado pela gravadora Universal, em agosto. Pela primeira vez, desde que iniciou carreira solo, Nando Reis emplacou disco e DVD de ouro por mais de 100 mil e 50 mil cópias vendidas, respectivamente, em pouco mais de um ano de trabalho.

Acompanhado pela banda Os Infernais, formada por Carlos Pontual (guitarra), Felipe Cambraia (baixo), Alex Veley (teclados) e Diogo Gameiro (bateria), Nando Reis mostra sucessos como “O Segundo Sol”, “All Star” e “Relicário”, além das inéditas “Por Onde Andei”, “Quase Que Dezoito” e “Pomar” (78). O primeiro single “Mantra”, uma parceria com Arnaldo Antunes, foi gravada com os Hare Krishnas. O show é um passeio por quase 20 anos de música.

Após esse trabalho pela MTV, Nando Reis em 2006 lançou o CD “Sim e Não” de inéditas, depois em 2007 “Luau MTV” que é uma releitura de seu trabalho em versões acústicas, em 2009 lançou o cd “Drês” mais um cd de inéditas e em 2010 “Bailão do Ruivão”.

Hoje com 30 anos de carreira Nando Reis comemora com mais um cd de inéditas, o recém lançado “SEI”.

All session by Nando Reis

Nando Reis

19:30
Palco Principal